AlSafran


have a smoke ... make a joke ..

A palavra vem do árabe za-faran, que significa amarelo, o açafrão é uma especiaria de forte aroma e sabor amargo originária do oriente, foi introduzido na peninsula ibérica pelos Árabes em torno do ano 900. Os egipcios utilizavam a especiaria tambem como tintura, perfume e remédio. Os romanos bebiam açafrão misturado ao vinho, pois acreditavam em seus poderes afrodisíacos. Os portugueses passaram a traze-la directamente das Indias ...
Esta ideia que junta cor, aroma, sabor e propriedades mais subjectivas liga-se ao meu conceito de djing na medida em que se tentam conjugar varias impedancias sensoriais. (som, imagem, dança...)
Como dj e com o apoio da "outro tom" começei por pesquisar a world music, o que implica a fusão de influências entre culturas aparentemente mais distantes mas que desde logo apontou para a capacidade de diálogos entre elas.
É através da música que transcendemos barreiras e tomamos consciência de outras culturas e de
outras dimensões humanas, a procura de referências ancestrais a linha mestra deste trabalho, e as continuas pesquisas por entre o material mais recente e a elas agregado as minhas principais influências e as da vivência musical.
O resultado dessas experiências é uma fusão de estilos que incluem o jazz, a música indiana tradicional, o bhangra, as raggas e as influências ocidentais (RnB, reggae, hip.hop, drum&bass) e batidas eletrônicas, do acústico e eletroacústico com utilização de sons ao vivo e samplers, arrisco tambem fusões com a música árabe ...
O resultado dessa fusão é a nova versão de ritmos que consegue unir a percussão com a música eletrônica, um híbrido electro/orgânico eclético de fusão da música mítica, uma louca viagem hipnótica de ritmos, a ideia de viajem é uma constante neste trabalho, varias partidas e chegadas e diversos pontos de referencia.
Exemplo disso é o cd Indiaki que reúne vários climas musicais dentro de uma só sessão de uma hora e pouco.
Continuando empenhado tambem em revelar projectos nacionais de música electrónica e de fusão e provando que as mais diversas misturas de ritmos são possíveis sim.
Há coisas para as quais nem existem palavras...é sentir...ouvir...mesmo.